Postagens

Mostrando postagens de Setembro 5, 2012

Manifesto da Identidade Cultural II

Imagem
Pelo desdobramento da Secretaria de Educação


Estamos em ano eleitoral e, apesar de alguns em sua rotina sequer reflitam em torno de Esperança e das nossas esperanças e aspirações, julgo oportuno chamar a atenção para a Cultura e o Desporto.


O antigo Departamento de Educação se tornou Secretaria e com o tempo, de Educação Cultura e Desportos, com um Deaesp, Departamento de Esporte Amador de Esperança. Esse por sua vez se tornaria Secretaria, como proposto nas eleições 2008. No entanto, projeto apresentado, acabou por ser reprovado por maioria oposicionista e falta da situação na Câmara Municipal, este ano. Não se sabe se por estratégia para expor bancada do contra ou se por ter sido lembrado tardiamente, difícil mensurar prós e contras disso. Fato é que o imbróglio despertou pequeno debate entre os desportistas da cidade. Agora, reaparece nas propostas de campanha.

O Departamento de Cultura (?), por sua vez, contou com um nome afim no posto de Diretora. Essa pasta viveu desde sempre, dent…

Entrevista Marcada 18 e 19

Segue o registro do vivido no Novo Tempo

Ano III – Nº 18 – Esperança – Paraíba – Brasil – Jun/Jul-95 (5)
CAPA: A praça é nossa e da cultura, também (Rivanilson, fotos do descaso); MIOLO - Pág.2: Uma reflexão sobre educação (Helder Pegado); A praça é nossa e da cultura, também (Editorial); Sete conquistadores, uma dama fértil, a fecundação e a ação do prodígio (Nossa História Especial) Raimundo Viturino; Pág.3: Deus e o diabo no mundo de João (João Barata é, mesmo, um barato III); Papo cabeça; O Pinto Pia (Pinto Júnior) Lula-light; e CONTRACAPA: Escrevendo Sobre... (José Luiz) Gênero e Educação Física (I); Espi’aí Picui (Cícera Isabel) São Pedro tradição; Morte e Vida Cegarina.
A Confraria dos Biuls é o Conselho Editorial; e Enio José faz a Digitação. Patrocinadores: Angellianne Artes, Eletrônica Barbosa, Picuí Motocar, João Araújo Promoções e Eventos Esportivos, além de 07 anunciantes nos Classificados e 04 notas institucionais.

Ano III – Nº 19 – Esperança – Paraíba – Brasil – Jul/Ago-95…

C49-092: Primeiros discursos

O papel do homem público é servir
A possibilidade de candidatura a vereador me colocou a pensar no papel que desempenharia em sendo eleito. Pela observação da ação de certos agentes públicos, com os quais não concordo, e dos exemplos que me guio, aqui escrevo sobre sensibilidade e ética; oligarquia e nepotismo; acomodação e visão de futuro; práticas e prioridades; ação e omissão.

I
O papel do homem público
É servir à população
Não à própria família
Nem a um só cidadão.
É lançar para o futuro
Pensamento prematuro
Agir por antecipação.

II
O papel do homem público
É servir com dedicação
Não pensar só na família
Nem no chefe, no patrão.
É lançar-se no monturo
Permanecendo maduro
Em comum celebração.

III
O papel do homem público
É ter olhar visionário
Não pensar só no agora
Nem se fazer milionário.
É tratar sem dar desgosto
O dinheiro do imposto
Que pagamos pro erário.

IV
O papel do homem público
É ter fé no imaginário
Não pensar numa vitória
Nem se fazer salafrário.
É enfrentar cada preposto
Que se fizer como imposto
E d…