sábado, 4 de abril de 2015

Malamén | Angelo Rock | Sarau do FIC 2015.3/SEEE 20 Anos

Conheça seu blog: http://conversando123.blogspot.com.br/2012/05/malamen.html ou leia abaixo ouvindo o autor



Desde menino sou medroso
mufino e desconfiado
com aquilo que não conheço
já fico encabulado
me falta ação e fala
diante do inesperado

Por pouca coisa já choro
já me escondo dou sumiço
boto logo pra tremer
diante de um rebuliço
se sinto um arrepio
digo logo:-que diabo é isso?

Não gosto de cemitério
em velório num sou chegado
faço logo o sinal da cruz
quando me vejo aperreado
se vejo um lugar antigo
penso logo que é assombrado

Das coisa de outro mundo
não quero que me conte nada
malassombro, besta-fera
Deus me livre, quero nada
pomba-gira, exu-caveira
fulozinha, alma-penada

Meu medo só aumenta
quando chega noite escura
me tranco dentro de casa
me da logo uma amargura
tomo chá, me tremo todo
e o povo diz que é frescura

Mas não é frescura não
esse medo começou bem cedo
quando eu era criança
já vivia morrendo de medo
não ficava em lugar sozinho
gelava logo a ponta dos dedo

Mas isso em mim tem uma origem
uma lógica explicação
começou quando eu dormia
com minha tia do coração
ela antes de dormir
rezava uma oração:

- Deus proteja nossa casa
e a dos vizinho também
Deus proteja nossa família
e a dos outro também
e proteja a mim e meu sobrinho
e livrai-nos do malamem

Aquilo me dava um medo
e um calafrio também
eu cobria a cabeça
pru mode num vê ninguém
e ficava imaginando
que mulesta é malamem?

Deve ser assombração
coisa boa num pode ser
pra tia rezar toda noite
pra ela num aparecer
pra Deus livrar a gente
desse mal acontecer

E assim passei a infância
imaginando o que seria
um bicho, uma alma penada
e se ela aparecia
eu num tinha sossego
enquanto o dia num amanhecia

Até hoje não durmo sem reza
o tanto que me convém
livrai-me de todo mal
dos que vem e os que não vem
mas até hoje num sei
o que mulesta é malamem.

(Angelo Rock) 24/05/2012

Quadras de Boas Vindas | Pedro Paulo | Sarau do FIC 2015.3/SEEE 20

Pedro Paulo, diretor presidente da Sociedade de Estudos Espíritas Esperancense, dá as boas vindas aos presentes ao Charau dos 20 Anos (Sarau do FIC 2015.3) em forma de versos.

Energia | Toque de Luz | SEEE 20 Anos

Nas comemorações dos 20 Anos da SEEE Sociedade de Estudos Espíritas Esperancense​, o Grupo Vocal Espírita Toque de Luz​ foi um sucesso.

C49-181 Além do susto, a picada | Evaldo Brasil | Esperança/PB

(Ônibus da São José tomba na ribanceira)
FONTE: http://g1.globo.com/pb
I- Um ônibus tombou/ Na terça-feira 25/ Entre Campina e Esperança/ Pelo susto muito sinto/ Vinha pouco passageiro/ Seguiam em carro ligeiro/ É só a rima, não minto.
II- Um enxame de abelhas/ Que estava lá no mato/ Atacou aquelas vítimas,/ E assim se deu o fato: Além do susto, a picada/ Delas, correm, escapada/ Ligeirinho feito jato.
III- Às leves escoriações/ Somaram partes inchadas/ No ocorrido acidente/ Apesar da boa estrada/ No Agreste do Estado/ Ninguém ficara parado/ Na iminência da picada.
IV- Segundo conta a polícia/ Que esteve na ocorrência/ Ninguém seria atingido/ Só susto nessa vivência/ Não precisou atendimento/ Médico ou medicamento/ Não houvera violência.
V- O veículo estava indo/ Conforme o motorista,/ Lá para Campina Grande,/ Seguindo em boa pista/ Um dos pneus estourou/ Ele se descontrolou/ E daí entra na lista...
VI- Somente 10 passageiros/ Tombo em uma ribanceira/ A sopa fora da pista/ Uma colmeia ligeira/ Além do susto, a picada/ Que essa fique anotada/ Em minha prosa rasteira.
VI- A Polícia Rodoviária/ Acorreu pra socorrer/ O problema foi o enxame/ Que não deixara fazer/ O trabalho de resgate... É perante o susto, vai-te/ Desse nem sequer saber!
Evaldo Pedro da Costa Brasil
(26 de Novembro de 2014)

Veja (Margarida) | êpa! | Sarau do FIC 2015.3/SEEE 20 Anos

Primeiro vídeo de uma série gravada durante o Sarau do Fórum Independente de Cultura (Charau dos 20 Anos) por ocasião das comemorações de aniversário da Sociedade de Estudos Espíritas Esperancense.